Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

Anjos Caídos

Marca: OBJETIVA - GRUPO CIA DAS LETRAS
Ref: 0000044445
EAN: 9788573029192

Por:
R$ 57,90

ou 1x de R$ 57,90 Sem juros MasterCard - Vindi
ou 1x de R$ 57,90 Sem juros Cartão Visa - Vindi
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Em Toda A Literatura Os Anjos Servem Como Metáfora Da Morte. Por Quê? Ser Caído Faz Parte Da Condição Humana, Explica Harold Bloom, Autor De Anjos Caídos. Daí Vem O Reconhecimento De Nossa Própria Mortalidade. Bloom Oferece Um Pouco De Conforto, Com A Consciência Recíproca De Que Os Anjos Também Representam O Amor E A Celebração Das Possibilidades Humanas. A Fascinação Ocidental (Em Especial Dos Norte-Americanos) Pela Figura Dos Anjos Nas Últimas Duas Décadas Foi O Que Motivou O Pensador Harold Bloom A Escrever Este Curto Ensaio. Demonstrando Visível Espanto Diante Da Quantidade De Livros E Filmes Em Torno Do Universo Angelical Nesse Período, Bloom Inicia Uma Discussão Profunda E Contundente Sobre O Tema. Segundo O Autor, Existem Três Categorias Simbólicas Das Religiões Do Ocidente Que Se Misturam Muitas Vezes, Sem Critérios De Definição: Os Demônios, Os Diabos E Os Anjos Caídos. Demônios E Diabos São Regularmente Relacionados Com O Mal No Imaginário Popular, E Os Anjos Caídos, Apesar De Caídos, Continuam Sendo Anjos - O Que, De Certa Forma, Gera Um Certo Glamour E Uma Aura Sofisticada Para Esta Última Denominação.

Para Justificar Essas Alegações, Harold Bloom Se Baseia Em Fontes Igualmente Ricas E Heterogêneas, Como Os Testamentos Bíblicos, As Obras De Shakespeare, O Poema Paraíso Perdido, De Milton, A Peça Angels In America, De Tony Kushner E Até Mesmo Textos Zoroástricos. Unindo Tantas Referências Ele Traça Uma Genealogia Dos Anjos, Chegando À Conclusão De Que A Humanidade Erra Quando Tenta Transformá-Los Em Seres Superiores, Transcendentes, Diferentes De Nós. Esquecemos Que Eles São Algo Que Já Foi Nosso Em Essência E No Qual Podemos Nos Transformar Novamente. A Partir Dessa Aproximação Entre A Figura Humana E A Angelical, Bloom Toca Em Um Ponto Crucial De Sua Obra: A Consciência Dos Homens Sobre Sua Mortalidade, Isto É, Sobre Sua Finitude. Logo, Se Somos Semelhantes Aos Anjos E Conscientes De Nossa Morte, Nada Também Nos Diferencia Dos Anjos Caídos. Ser Caído Faz Parte Da Condição Humana, Explica O Autor: Daí Vem O Reconhecimento De Nossa Própria Mortalidade. Em Compensação, Bloom Nos Oferece Um Pouco De Conforto, Com A Consciência Recíproca De Que Os Anjos Também Representam O Amor E A Celebração Das Possibilidades Humanas. Somos Todos Anjos Caídos.

Produtos relacionados